3 de abril de 2009

Estranho, confuso, inesperado
Todos os sonhos acabados
Lágrimas e saudade
Tristeza e incerteza
Planos, desejos, anseios
Tudo em vão
Finito
Indo
Sobram lembranças
Faltam vivências
Para onde fomos?
Quando nos perdemos?
Lados opostos da mesma moeda
Perdida...
Cada um ao lado
Sem jamais olhar
Sem jamais sorrir...

Um comentário:

Diego Gonçalves Amaral disse...

Novo, doído ...construído
Todos os sonhos transferidos
Saudade e dureza
Certeza do inesperado
Anseios, desejos, planos
Tudo repensado
Remoldado
Renascendo
Sobra orgulho
Falta plenitude
O que nos tornamos?
Por que o que nos fazia bem tirou férias?
Moedas de um mesmo lado
Se achando
Cada um por nós
Sempre olhando
Em busca de um sorriso

Pesquisa

Google